Copa Kawasaki Ninha 250R

Regulamento Técnico Específico - Copa Kawasaki Ninja 2013 »

SuperBike Series 2013
Atualizado 11/04/2013 v2
Copa Kawasaki Ninja 250R e 300 - Especificações Técnicas


O Regulamento técnico específico de cada categoria se sobrepõe ao texto do Regulamento Técnico Geral.
Esta categoria se caracteriza essencialmente pela moto originalmente fabricada para uso em vias públicas.
Motocicletas desta categoria devem manter obrigatoriamente sua aparência original.
 

Preparação
- A preparação para esta categoria é restrita, essencialmente original. Todos os itens que não estejam aqui explicitamente mencionados devem obrigatoriamente ser mantidos originais como saem de fábrica, não cabendo nenhuma interpretação deturpada deste item, tão pouco nenhuma alteração, modificação ou preparação de nenhum item.
- As motos devem ser “stock”, ou seja, originais. Sem qualquer preparação ou alteração que interfiram no desempenho do motor original.
Eventuais dúvidas devem ser enviadas por escrito para organização info@superbike.com.br, com o texto “Regulamento Técnico” no campo assunto. Tais questões serão avaliadas e respondidas.
Lembrando que ainda assim, eventuais impasses serão avaliados e eventualmente julgados por uma comissão formada por preparadores, organizador e Fábrica.
 

1 – Motor - Seus complementos e ramificações;
MOTOR - A preparação do motor é totalmente restrita, proibida, e sem margens de tolerância.
a. Comandos - Originais, porém podem ser reposicionados, desde que não se altere a coroa do comando original, não desgaste, usine, retifique ou realize alterações com o intuito de alterar o ângulo.
b. Ângulos de Válvula - Originais
c. Cabeçote, Dutos e demais - Originais sem tolerância
d. Juntas - Originais
e. Virabrequim - Original
f. Carcaça do Motor - Original
g. Velas - Originais
h. Óleo do Motor - livre
i. Pistão - Original
j. Frição - Original
k. Corpo e Modulo de Injeção - ECU deve ser mantida original, assim como todo o restante do conjunto composto por bicos, pressão, bomba de gasolina, e todos itens não relacionados aqui mas os quais fazem parte do conjunto.
l. Filtro de Ar - A caixa do filtro de ar deve ser obrigatoriamente mantida. Não podendo ser retirada, assim como o elemento filtrante deve permanecer 100% original. Alterações na espuma, modificações independente da forma, eficiência, material empregado, são todas vetadas.
Obs.: Nenhuma item pode ser tratado, polido, balanceado, equalizado, ou sofrer qualquer trabalho ou modificação.
Obs.: Carcaças que tenham sido alteradas no passado para receber pistões maiores, 0.50 por exemplo ou outras medidas, e que retrocederam o pistão ao tamanho original não estarão fora do regulamento. Ficando absolutamente claro e compreendido que esse aspecto não tem correlação alguma com blocos e cabeçotes rebaixados ou plainados, procedimentos e praticadas totalmente proibidas e absolutamente sem tolerâncias.
A Organização se reserva o direito de vistoriar a qualquer momento os itens acima, a fim de apurar qualquer indício de irregularidade.
 

2 – Partes
a) FREIO – Deve ser mantido original. Apenas a substituição das linhas (ou flexíveis) será permitida.
1.1. Pinças Originais
1.2. Cilindro Mestre - Original
1.3. Discos Originais
1.4. Apenas as pastilhas podem ser trocadas por modelos similares do mesmo tamanho e encaixe.
b) SUSPENSÃO – Todo o conjunto de suspensões deve ser mantido original, obrigatoriamente. Sem acoplamento de sistemas, pecas e formas de interferência em seu funcionamento. Somente seu preparo interno é livre, através da alteração da viscosidade do óleo, calços e etc., mantendo-se as características externas originais e o modelo de funcionamento interno. A substituição completa do cartucho interno é proibida.
c) ESCAPE – O sistema de escape está liberado para a troca desde o coletor de até a ponteira, ficando a cargo do piloto optar pelo conjunto que melhor lhe servir.
d) FUEL MANAGEMENT (Gerenciador de Combustível) PowerCommander – Não é permitida a instalação de um modulo gerenciador de combustível. Nada além da ECU original deve estar em funcionamento na moto. Assim como a troca da ECU por outra através da contrafação inclusive da aparência é absolutamente vetada.
Obs.: A Organização do Campeonato se reserva o direito de durante o final de semana de prova, substituir aleatoriamente as ECU's das motos entre si, sem aviso prévio, com a reposição da ECU original ao final da prova.
e) FILTRO – Não é permitida a substituição do filtro de ar original.
f) CARENAGEM – O conjunto de carenagem deve ser original ou alterada por modelo de corrida, sem faróis e demais itens de uso urbano, desde que as formas e cores originais sejam fielmente mantidas. Ressaltamos que as opções de carenagem homologadas serão publicadas através de uma relação suplementar, caso seja definida pela organização. Em ambas as situações (carenagem original ou carenagem de corrida) as marcas Kawasaki e Ninja devem ser mantidas com a mesma visibilidade, tamanhos, características e posições originais.
g) PINTURA E NUMERAL
 

Ninja 250R – A pintura (tanque, carenagens, paralamas, rodas, etc.) deverá obrigatoriamente preservar os padrões de cores originalmente comercializados pela Kawasaki Motores do Brasil. Sendo assim, são permitidas as cores: Verde, Preto, Vermelho, Azul e Branca. O mix de cores, mesmo que originais, mas que fugirem ao padrão comercializado, não será permitido. Exceção para o paralamas e rabeta (carenagem traseira) que poderão ser alterados da cor original da motocicleta para a cor preta, exclusivamente. A aplicação de adesivos é permitida, desde que ela não prejudique a predominância visual da pintura original.
Sobre os numerais, em 2013 todas as motos deverão obrigatoriamente usar o mesmo padrão de numeral fornecido pela Organização, a serem pagos diretamente na secretaria. As motos Ninja 250R deverão usar 3 (três) números, um frontal e 2 (dois) laterais conforme imagens apresentadas no “Anexo I”.
 

Ninja 300 – Quando utilizada a moto com carenagem original, somente as cores de fabricação serão aceitas. Já quando forem carenagens de corrida estas obrigatoriamente devem ser verdes (verde original de fábrica Kawasaki), e todo o restante da moto (rodas, tanque, etc.) na cor original. Ou seja, se o piloto passar a utilizar carenagem não-original, deverá pintá-la inteiramete de verde (spoiler, rabeta, laterais e paralamas). A aplicação de adesivos é permitida, desde que ela não prejudique a predominância visual da pintura original e respeitem as áreas destinadas a estas aplicações conforme o "Anexo I".

E como no caso da Ninja 250R, todas as motos deverão obrigatoriamente usar o mesmo padrão de numeral fornecido pela Organização, a serem pagos diretamente na secretaria. As motos Ninja 300 deverão usar 4 (quatro) números ao todo, sendo 2 (dois) frontais que deverão ser posicionados no local dos faróis, e 2 (dois) laterais conforme imagens apresentadas no “Anexo I”.
Nos dois modelos existem áreas que podem ser adesivadas, mas em nenhum dos casos será permitido que a cor predominante da carenagem seja escondida por completo. Veja no “Anexo I” a área permitida para adesivação.
Obs.: Todas as motos devem ter as marcas Kawasaki e Ninja mantidas nas posições originais, no caso de a carenagem ser verde, a cor dos adesivos deverá ser obrigatoriamente preta.
h) BOLHA – A bolha poderá ser alterada por qualquer modelo 100% transparente.
i) RODAS – As rodas devem ser mantidas originais, incluindo a sua cor.
j) PEDALEIRA – A escolha das pedaleiras é livre.
k) MANOPLAS / MANETES – O conjunto de manoplas e manetes é livre.
l) PUNHO – O punho, seu curso e demais características podem ser alterados.
m) RELAÇÃO – O conjunto de relação, coroa, corrente e pinhão é livre. Cabe ao piloto a escolha por marca, tamanho e modelo desde que o passo seja mantido 520.
n) GUIDÃO E MESA – A mesa deve ser mantida original e o semi-guidão pode ser alterado, desde que sua posição seja mantida acima da mesa, sendo que o suporte e a barra não podem ser posicionados de forma a ficarem abaixo da mesa.
 

3 – Outros itens relevantes;
a) Sistema de Elétrico - Totalmente original, sem alterações no chicote. Somente é permitida a retirada de itens como setas, buzinas, lanternas, comandos de luzes.
b) Corta Corrente - Seu uso obrigatório, porem pode ser substituído por sistema similar.
c) Combustível - Até a instituição de um fornecedor único o uso é livre, desde que somente gasolina comprada em postos de atendimento comum dentro das especificações da ANP.
d) O suporte do cavalete pode ser cortado do chassis, não caracterizando descumprimento de regulamento. Apenas esse item do chassis pode ser alterado em razão do risco de toque com o chão, piso, asfalto. Ressalta-se que poder não significa ser obrigado.
 

4 – Pneus
a) Serão permitidos somente pneus homologados e comprados no evento;
b) Serão usados pneus do fabricante e modelos indicados pela Organização, sendo Pirelli ou IRC para a Ninja 250R e exclusivamente IRC para a Ninja 300cc;
c) Não existe obrigatoriedade de compra mínima por etapa, sendo que cada participante poderá adquirir no máximo 3 (três) pares;
d) Cada piloto somente poderá participar das atividades, uma vez superado a vistoria técnica de segurança, a qual entre outros itens observará as condições dos pneus e sua devida homologação e marcação;
e) Todos os pneus usados no Campeonato obrigatoriamente terão um selo de segurança ou marcação fornecido ou realizado pela Organização. A não utilização impedirá o piloto de ingressar a pista;
f) Pneus adquiridos no evento em uma etapa podem ser reutilizados em outra etapa desde que ainda apresentem boas condições de uso.
 

5 – Adequações de Segurança
Por razões de segurança do participante e dos demais pilotos, todas as motos devem atender as seguintes exigências e adequações técnicas;
a) Bujão e Filtro de óleo lacrados;
b) Tampa do óleo lacrado;
c) Numeral visível em destaque em relação à cor da moto;
d) Radiador somente com água;
e) Spoiler fechado;
f) Batente da mesa (limitador de esterço)
g) Espelhos retrovisores removidos;
h) Manutenção da Tampa do Pinhão obrigatória, apenas seu desgaste a fim de permitir o encaixe de certas pedaleiras fica permitido. A remoção da tampa é proibido.
i) Setas, luz de freio e farol isolados com fita espessa (silver tape) para evitar estilhaços.
 

6 – Adesivos
Todas as motos da categoria ficam obrigadas a usar dois adesivos fornecidos pela Organização, das marcas ELF e Pirelli no caso das Ninja 250R, ou ELF e IRC no caso das Ninja 300, além do padrão de numeral a ser comprado exclusivamente do fornecedor indicado.
 

7 – Tanque de Gasolina
a) A tampa do tanque de gasolina pode ser substituída por modelo que garanta vedação.
b) Não é permitido uso de respiros no tanque que não os originais homologados pelo fabricante.
 

8 – Carter e tampas do motor
a) Tampas do motor obrigatoriamente devem permanecer originais.
b) Tampas do motor expostas podem ser protegidas por capas protetoras que reproduzam o formato original da parte coberta, A fixação das referidas proteções será feita no mínimo em dois pontos por parafusos travados com arame.
c) Bujões, tampas de abastecimento de óleos, filtros de óleo externos assim como todos os parafusos de fixação dos circuitos externos de lubrificação e arrefecimento deverão estar travados.
ATENÇÃO – PILOTOS que provoquem vazamento de fluido ou óleo em pista, por razoes quaisquer que não seja a explosão do motor, ou acidente, (ou seja, negligencia mecânica ou agravamentos diversos de risco) serão severamente punidos com o impedimento de participação em 1 (uma) etapa do Campeonato.
 

Mais Informações Complementares
LEMBRE-SE ESSE REGULAMENTO É ESPECÍFICO DA CATEGORIA, E ATUA EM CONJUNTO COM OS REGULAMENTOS GERAIS
 

1. Telemetria:
a) Não é permitido a instalação e uso de equipamentos de telemetria nas motocicletas.
b) Informações não poderão ser transmitidas da ou para a motocicleta enquanto em movimento.
2. O circuito de carga (magneto, estator do alternador, regulador / retificador de voltagem e bateria),
obrigatoriamente, deve ser mantido inalterado conforme originalmente homologados pelo fabricante da referida motocicleta. Os valores de capacidade de carga e resistência das referidas bobinas obrigatoriamente devem ser mantidas e permanecer conforme especificado no manual técnico da referida motocicleta. Este circuito não poderá ser acrescido de qualquer dispositivo ou interrompido, devendo ser mantido ligado e permanecer funcionando, sempre que o motor estiver em funcionando.
A bateria é de uso obrigatório, devendo permanecer a mesma original ou de outra marca, mas com cargas, peso e características exatamente iguais, assim como seu local de instalação deverá ser mantido o original.
3. O sensor TPS deve ser mantido em sua posição original dentro dos parâmetros do fabricante descritos no manual de serviços da motocicleta.
4. É obrigatório que os tanques de combustível das motocicletas tenham no mínimo um (1) litro de combustível
remanescente ao final de cada treino e ou corrida para coleta e posterior analise da mesma. A motocicleta que não tiver volume de combustível suficiente para a realização do teste será recolocada em ultimo lugar do treino ou corrida em questão.
5. Chassi:
a) Obrigatoriamente o chassi permanece original conforme produzido e homologado pelo fabricante do referido modelo, sem qualquer alteração ou modificação.
b) Todo o chassi, obrigatoriamente, deverá manter a numeração original do fabricante aparente e legível.
c) Os suportes do motor originais e homologados pelos fabricantes dos referidos modelos obrigatoriamente permanecem sem qualquer alteração ou modificação.
6. Câmbio:
a) Com exceção do pedal de cambio invertido, todos os componentes do câmbio devem permanecer conforme originalmente homologados pelo fabricante da referida motocicleta.
7. Painel instrumentos:
a) O painel de instrumentos original pode ser retirado ou substituído sendo obrigatória a presença do conta-giros, luz de neutro e luz de pressão de óleo.
b) Em caso de optar pelo uso do painel original o velocímetro, obrigatoriamente, deve ser anulado (tampado) do painel de instrumentos.
8. Proibições:
a) Todos os componentes e itens da motocicleta, não mencionados nos artigos deste regulamento técnico, obrigatoriamente, devem permanecer originais, conforme homologados pelo fabricante do referido modelo.
b) Fica, terminantemente, proibido: substituir, limar, desbastar, polir ou retirar qualquer item ou material, de qualquer componente do motor ou da motocicleta, não mencionado e descrito neste regulamento técnico.

ANEXO I
Aplicação de adesivos e numeral:

Clique aqui para fazer o download do PDF

Saiba mais »

Patrocínio
  • Kawasaki
  • Moto School